Ensaio "Misericórdia"

 

Senhor Deus, misericórdia;

Pelas almas dos irmãos que morreram amargurados, misericórdia;

Pelas almas dos irmãos que não tiveram perdão, misericórdia;

Pelas almas dos fiéis que estão no Purgatório, misericórdia;

Senhor Deus, misericórdia;

 

É Semana Santa no município de Goiás. Os penitentes cantam uma ladainha bastante fúnebre enquanto vagam com pequenas tochas pelos labirintos da cidade, totalmente escura.

Eles levam luz física e espiritual. Lideram um exército que luta para obter o perdão para as almas dos falecidos, por meio de intensas orações. Um exército de almas vivas, orando por almas já desencarnadas que precisam desta iluminação. Um exército cuja tarefa principal é ajudar os pecadores a encontrar o caminho do perdão e a acelerar a sua ida do Purgatório para o Céu.

 

Senhor Deus, misericórdia;

Pelas almas dos fiéis e defuntos dessa cidade, misericórdia;

Pelas almas dos que sofreram ao morrer, misericórdia;

Pelas almas dos irmãos que cometeram suicídio, misericórdia;

Senhor Deus, misericórdia;

 

A procissão para em cada uma das Igrejas que existem no caminho. Nelas, provavelmente, Deus irá ouvir melhor as preces dos fiéis. Quando chegam à porta do cemitério da cidade, apenas os penitentes estão autorizados a entrar. A última reza da noite acontece à beira dos túmulos.

A cantoria acaba e os penitentes desaparecem. É possível que tenham tirado suas túnicas e saído do cemitério, sem que a gente se desse conta, misturando-se com as outras pessoas que acompanharam a procissão; ou pode ser que eles também fossem almas, que foram encaminhadas ao Céu depois daquela reza, que deixaram de estar entre nós com o término da procissão, que receberam a misericórdia de Deus e puderam finalmente ir para o Céu ficar ao Seu lado.

São Paulo - Brasil