São Longuinho, São Longuinho, se eu achar, dou 3 pulinhos!

March 15, 2018

São Longuinho talvez seja um dos santos mais populares da Igreja Católica. Ele é o padroeiro dos esquecidos e sempre ajuda quem precisa encontrar objetos perdidos.

 

Quem nunca fez a promessa “São Longuinho, São Longuinho, se eu achar dou 3 pulinhos”?

 

Mas quem foi esse homem? Porque ele é tido como alguém que ajuda a encontrar as coisas perdidas? De onde surgiu a tradição de dar 3 pulinhos como pagamento por essa ajuda?

 

 Acredita-se que seu nome era Cassio, um soldado romano que foi escalado para vigiar Cristo na cruz. Na Sexta-Feira Santa, quando Jesus já estava morto, Cássio espetou sua lança no coração do Nazareno e, segundo o evangelho, dessa ferida veio um jato de sangue que atingiu seu olho cego e o fez voltar a enxergar. Não é claro se essa cegueira era real ou metafórica - se Cassio era cego do olho ou da alma - mas o sangue de Jesus o curou e ele se converteu imediatamente ao cristianismo.

 

O futuro São Longuinho foi, portanto, o primeiro homem a reconhecer Jesus como o filho de Deus.

O nome Longuinho vem de Longinus (nome comum aos mártires segundo o teólogo Décio Passos, da PUC-SP) que, por sua vez, vem do grego lonkhe, que quer dizer lança.

 

São Longuinho, apesar de ser tão popular, não é muito homenageado no Brasil: só existe uma igreja com sua imagem, em Guararema, interior de São Paulo, a Paróquia de Nossa Senhora da Escada e Morada de São Longuinho.

 

A ideia de que ele é eficiente na busca de objetos perdidos vem da crença de que, em sua época no exército, Cassio era conhecido por reaver objetos roubados ou perdidos. Uma outra explicação diz que ele era um soldado de baixa estatura que, costumava encontrar pertences perdidos em baixo das mesas, nas festas romanas, devolvendo-os aos seus donos.

 

No Nordeste brasileiro, outros dois santos têm a mesma função de padroeiros dos esquecidos, São Dino e São Vitor. Para eles, prometem-se 3 saltos, 3 gritos e 3 assobios!

 

 “3” provavelmente é uma associação com a santíssima Trindade (pai, filho e espírito santo).

 

Os pulinhos, possivelmente tornaram-se populares pela rima fácil com Longuinho, mas entre as histórias que buscam explicar o gosto do santo por um pagamento tão estranho, está a crença de que ele tinha problemas nas pernas e gostava de ver as pessoas pulando em sua homenagem.

 

Seu processo de canonização foi demorado, durou cerca de mil anos. Conta-se que, nesse período, vários documentos que faziam parte do processo ficaram perdidos e o Papa Silvestre II recorreu então à intercessão do próprio santo para que ajudasse na recuperação da papelada, o que aconteceu logo em seguida.

 

Será que o Papa pulou 3 vezes para agradecer ao santo?

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts relacionados
Posts Em Destaque

Caleidoscópios

June 18, 2018

1/5
Please reload

Loja Online