Ensaio "Dança de São Gonçalo"

 

Reza a lenda que São Gonçalo tirava as prostitutas da profissão levando-as para dançar. Ele as deixava tão exaustas que as impedia de “praticar seu mister”. Também tocava viola e dançava com elas, alegremente, mas tendo pregos nos sapatos, ferindo seus pés, para deixar claro que ele não estava se divertindo.

As mesmas danças se repetem hoje em dia no interior do Brasil.

 

Com os pés descalços, de roupas brancas e recatadas, sem relógios, brincos, anéis, batom ou qualquer tipo de enfeite, seis mulheres e quatro homens - que tocam rabeca, pandeiro, adufo e viola - se reúnem em um terreiro para tocar e dançar. Como São Gonçalo, eles não estão ali para se divertir. O objetivo agora é pagar uma promessa feita a esse santo.

 

A seriedade do evento é evidente nos rostos, na concentração e na dedicação dos dançarinos. A coreografia que dura cerca de 30 minutos e se repete até 12 vezes é exaustiva. O cansaço é evidente, mas a promessa precisa ser paga, independentemente da graça ter sido alcançada ou não. O simples fato de faze-la já traz em si a dívida. Nem a morte exime a pessoa de saldar a dívida com o santo.

São Paulo - Brasil