Ensaio "Mascarados de Poconé na noite da Iluminação"

Mascarados de Poconé
Mascarados de Poconé
Mascarados de Poconé
Mascarados de Poconé
Mascarados de Poconé
Mascarados de Poconé
Mascarados de Poconé
Mascarados de Poconé
Mascarados de Poconé
Mascarados de Poconé
Mascarados de Poconé
Mascarados de Poconé
Mascarados de Poconé

 

Cerca de 20 homens usando máscaras, roupas de chitão estampado e chapéus que levam espelhos e outros adereços se alinham para dançar em frente à Igreja Matriz no município de Poconé, no Mato Grosso, onde foi montado o arco da iluminação.

Eles vêm homenagear a São Benedito, como parte das celebrações da Festa do Divino. Metade deles vestidos de homens - os galãs- e a outra metade vestidos de mulheres - as damas.

A música animada tem ritmos que misturam a valsa aos batuques africanos. O grupo dança sem parar, com seus trejeitos e rebolados engraçados. Muito animadas, as damas agitam suas saias o tempo todo. Os galãs fazem reverências e interagem com elas em passos bem ensaiados. Eles executam 12 coreografias diferentes em cerca de 2 horas de apresentação.

Suas máscaras de tela de arame e massa, pintadas de cinza no caso dos galãs ou de rosa no caso das damas, dão um aspecto divertido aos personagens. As roupas, sempre brilhantes, confeccionadas por eles mesmos, demonstram o orgulho que existe em fazer parte do grupo.

A brincadeira é extenuante e, por isso mesmo, os meninos aprendem a dançar ainda bem novinhos, numa tradição passada de pai para filho. São poucos os que aguentam o desafio, o que só aumenta o orgulho de poder fazer parte da brincadeira.

São Paulo - Brasil