Maracatu de Baque Solto

Audiovisual de apresentação da Festa Maracatu de Baque Solto

 

Os caboclos de lança são os guerreiros de Ogum. Descendentes de escravos. Vestem-se com luxo e brilham durante os dias de Carnaval no pequeno município de Nazaré da Mata.

Suas delicadas golas são bordadas de azulejos portugueses. Sua cabeleira de papel celofane colorido brilha ao sol e traz para perto deles seu guia espiritual (amarelo: Oxum; azul: Oxóssi; vermelho: Xangô). Suas lanças reforçam sua natureza de guerreiro. Carregam sinos, grandes e pesados, com o som dos facões dos cortadores de cana.

Essa figura quase mítica é o principal personagem do Maracatu de Baque Solto, festa que nasceu no interior de Pernambuco e tem uma relação muito estreita com a cultura canavieira e com as origens africanas dos brincantes.

Sua sambada é envolvente e encantadora: cheia de saltos, giros, caídas e embates. Dançar e brincar com uma indumentária que pesa cerca de 30kg é sempre um enorme desafio, mas, ao mesmo tempo, uma prova da grande capacidade de superação desse povo guerreiro.

O orgulho de brincar como caboclo é passado de geração em geração: prova da resistência (física e cultural) que mantém a festa tão ativa e vibrante.

icone localização.png
00:00 / 07:22
icone fotografia.png

São Paulo - Brasil