_99A4863.jpg

FESTA DA ABOLIÇÃO

QUILOMBO DOS ARTUROS

SINTA-SE LÁ

A comunidade amanhece pronta para a festa. A capela está toda enfeitada. Os andores de Nossa Senhora do Rosário e de Santa Efigênia estão cheios de flores. Os membros da guarda do Moçambique já estão nas ruas com seu uniforme azul. Os da guarda do Congo, de rosa. Algumas pessoas da comunidade, coroadas como reis e rainhas, vestem mantos que identificam seus santos de devoção.

A comunidade quilombola dos Arturos vai ser hoje o centro de uma festa muito importante.

É dia 13 de maio: uma data para ser celebrada de acordo com as tradições (das raízes) africanas dessa grande família: com muito batuque, muita fé e muita alegria.

 
 

FOTOS

Várias outras guardas de Congo e Moçambique se dirigem para lá. Juntos, saem em uma pequena procissão até a igreja da Paróquia Nossa Senhora do Rosário.

​Vão dançando e cantando pelo caminho, muitos vão descalços; os homens, sem camisa. Os batuques dão ritmo à caminhada. Cada guarda no seu tempo, mas sem nunca se distanciar da Irmandade.

Apesar de já ser o final do outono, o sol é forte. Mas esse também é um povo forte, que segue lutando pelo seu espaço no Brasil, onde a escravidão foi abolida oficialmente no dia 13 de maio de 1888.

MÚSICA TÍPICA

Fim do cativeiroArturos
00:00 / 00:57
Congada na capelaComunidade dos Arturos
00:00 / 04:44
 
_99A5355.jpg

GLOSSÁRIO

CONGADA

Bailado dramático no qual os participantes, usando trajes típicos, representam a coração de um rei Congo com cantos e coreografias de dança.

GUARDA

Grupo de dançantes que podem ser de Congados, Moçambiques, Marujadas, etc

GUNGAS

Chocalhos de latinhas (feitos de chapa de aço inox) presas a uma correia de couro e amarrada aos tornozelos dos participantes da guarda de Moçambique.

MOÇAMBIQUE

Dança de conjunto com formação em fileiras. Duas fileiras de participantes se defrontam, com bastão na mão direita e paiás nos tornozelos. Colocando os bastões cruzados no chão, os dançarinos cantam enquanto dançam. Quem encostar em algum bastão será substituído.

PAIÁ

Tornozeleira de guizos, atada a uma ou ambas as pernas dos que participam da dança do Moçambique.

PONTO

Prece evocativa cantada que tem por finalidade atrair e homenagear os ancestrais e as divindades espirituais.

REINADO

Comunidade que abriga uma ou mais guardas de Congados, Moçambiques, Marujadas, etc. e uma corte Real (representando os santos homenageados). O termo também pode ser usado como sinônimo de Irmandade já que é a junção entre um conjunto de crenças e valores africanos, especialmente de origem banto, integrados à fé e a liturgia católica

TERNO

Grupo musical que canta de por em porta em festas religiosas ou folclóricas

 
 

SAIBA MAIS

Cantando e Reinando com os Arturos

(livro com CDs e letras das músicas)

APROFUNDANDO

Dossiê de registro da Counidade dos Arturos

(IEPHA-MG)

 
 

ONDE FICA?

Contagem (MG)