• Andrea Goldschmidt

O encanto do Carimbó paraense

Pau Furado. Em tupi, curi mbó.


O curimbó é uma espécie de tambor, feito a partir de um tronco escavado até ficar oco. Ele é tocado com as mãos e é o principal instrumento da dança paraense conhecida como carimbó.


Além do curimbó, os grupos usam também outros instrumentos musicais como o afoxé,o banjo, a flauta,o ganzá, o maracá,o pandeiro e o reco-reco, mas o que é a marca mais característica do carimbó são as vestimentas, especialmente as longas saias das mulheres. Muito coloridas, bastante volumosas e rodadas, garantem um efeito incrível conforme os movimentos da dança.

Dança-se descalço. Tanto os homens, como as mulheres.


A dança é feita em pares. O rapaz convida a moça para a dança batendo palmas na frente dela. As mulheres executam movimentos tentando cobrir a cabeça dos seus pares com suas saias.

De origem africana, incorporando influências indígenas e europeias, o carimbó era dançado pelos trabalhadores rurais, ao final do dia de trabalho.


Em 2014, depois de dez anos de inventário, o carimbó foi declarado Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil e em novembro de 2015, recebeu oficialmente a titulação de Patrimônio Cultural do Brasil, pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional).


Impossível não se contagiar pela energia da música e dos movimentos. Voltei de Alter do Chão doida pra encontrar um lugar aqui em SP onde eu pudesse aprender uns passinhos e, sobretudo, onde comprar uma saiona daquelas pra “abanar” por aí.


Quer ver mais fotos dessa linda festa? Acesse o ensaio em https://www.festasbrasileiras.com.br/carimbo

18 visualizações

São Paulo - Brasil